O PROJETO DE PESQUISA

Devemos considerar o projeto de pesquisa como um plano de sua pesquisa, de algo que você quer fazer. O projeto possui alguns passos importantes:

1) Formular um tema que tenha um critério de relevância;

2) O projeto tem que ser original. Se nunca foi estudado, é preciso verificar porque o tema tem importância de estudo. Estudar o tema só porque ele nunca foi estudado não é justificativa.

3) O tema não deve ser muito ambicioso. Só no doutorado deve-se ter uma maior ambição. A contribuição da monografia deve ser modesta mas importante. Não se estuda, por exemplo, todo o governo João Goulart, mas fatos que ocorreram nele, como o golpe de 64 ou a revolta dos marinheiros.

4) A pesquisa tem que ser viável, isto é, bibliografia disponível e material que seja viável (computadores, fontes históricas, etc.)

5) É muito importante que você goste do tema de pesquisa. A confecção do projeto de pesquisa obedece uma série de etapas, que serão agora descritas.

1) Introdução (optativa): É onde você desenvolve o tema, dá o panorama, o contexto do tema. Exemplo: se você discute a revolta dos marinheiros, dá o panorama do governo João Goulart. É uma discussão breve.

2) Formulação e justificativa (obrigatório): Ao escrevermos estes três itens, precisamos ser objetivos. O projeto não é necessariamente uma peça literária, mas deve ser escrito com um certo estilo. A formulação pode ser escrita em um parágrafo e deve deixar de forma bem clara o que você quer fazer, dizendo com clareza qual é o tema. A justificativa tem que dar um critério de relevância, originalidade, etc. Aqui você precisa dizer por que a pesquisa é importante. A justificativa é um elemento chave no trabalho. Não há uma regra específica para justificativa, depende muito da natureza de seu trabalho. É necessário que você faça uma problematização de seu tema. Exemplo: a revolta dos marinheiros foi um elemento chave na queda de João Goulart; ou então, como um exército de 600 espanhóis derrota uma civilização asteca de 25 milhões de pessoas? A problematização de seu tema é fundamental para você conseguir uma justificativa.

3) Quadro teórico: O quadro teórico é a teoria que vai embolsar o seu trabalho. Quais teorias, conceitos, autores você utilizará em seu trabalho? Você pode utilizar, por exemplo, autores marxistas para analisar uma revolta sindical, ou semiótica para analisar uma obra literária. Convém você confrontar diferentes pontos de vista de autores sobre um mesmo tema. É necessário que você feche com a opinião de um ou outro autor sobre o tema e diga o porquê disso, isto é, é necessário que você se posicione sobre as opiniões dos autores sobre um mesmo tema, principalmente quando elas são divergentes.

4) Metodologia: A metodologia é o método que você vai utilizar na sua pesquisa. Ao analisarmos um conjunto de observações de uma estrela onde queremos estudar a variação de seu brilho, podemos lançar mão de métodos matemáticos, programáveis em computador, que podem estimar parâmetros que delimitem as características da variação de seu brilho. No caso de história, podemos lançar mão, por exemplo, do artifício da historia oral, isto é, o uso de entrevistas, para estudos em história mais recente.

5) Hipóteses: As hipóteses são o seu guia, são aquilo que você quer provar na sua pesquisa, aquilo que vai apontar o caminho dos estudos. Elas podem ser comprovadas ou não, pois elas são elaboradas antes da formulação da pesquisa em si. Logo, a hipótese pode ser verdadeira ou não. A ligação das hipóteses com o quadro teórico é fundamental. E geralmente deve ser em número de quatro ou cinco, não mais que isso. A hipótese deve ser escrita como uma frase curta e afirmativa, nunca na condicional, jamais na negativa. É necessário fazer uma pesquisa prévia quando se escreve uma hipótese.

6) Objetivos: Os objetivos são classificados de duas formas. A primeira é entendida como objetivos específicos, onde colocamos frases curtas começando com verbos no infinitivo (Exemplo: estudar o expressionismo no Brasil, verificar a produção cultural de Santa Catarina, etc.). Os objetivos específicos devem ser em número de, mais ou menos, oito a dez. O segundo tipo de objetivo é considerado o geral e é apenas um. e deve englobar a característica principal da pesquisa. Como um exemplo, ao se estudar o impressionismo no Brasil, o objetivo geral é o de entender como uma manifestação artística européia surge no Brasil. Atenção: os objetivos devem ser diferenciados das hipóteses.

7) Bibliografia: É o aparato bibliográfico que você utilizará em seu trabalho. Obras teóricas, práticas, etc.

8) Cronograma: Ao você concluir o projeto de pesquisa, você precisa dizer em quanto tempo você vai produzi-lo. Assim, é necessário que você confeccione um cronograma onde aparecerão as etapas do seu projeto de pesquisa. O cronograma é um quadro onde você coloca de um lado os anos (e meses) e, de outro, as etapas do projeto.

 

© Copyright 2003-2005 - Todos os direitos reservados - Estudo Pronto.Com